Boeing 787 recebe certificação da FAA e EASA

Após um ano e nove meses desde seu primeiro voo e com cerca de 4.911 horas de voo em testes, a Boeing finalmente recebe a certificação para o 787 Dreamliner, equipado com motores Rolls Royce Trent 1000.

Em cerimônia realizada  na fábrica da Boeing hoje ( 26/07), em Everett, Washington; Randy Babbitt, administrador da FAA (Agência Federal de Aviação) concedeu a certificação para Mike Carriker, chefe dos pilotos de testes da Boeing e do 787 e para Mike Sinnett, vice-presidente e engenheiro chefe de projetos da Boeing. A “Certificação de Tipo” concedida à Boeing, confirma que a aeronave foi testada e está em complacência com todas as leis federais dos Estados Unidos.

Alem disso, Babbitt emitiu a “Certificação de Produção 700” e entregou-o para John Cornish, vice-presidente do setor de montagem final e entregas do 787 e também para Barb O’Dell vice-presidente de qualidade do 787. O “Certificado de Produção 700” atesta que toda a linha de montagem e sistemas do 787 estão de acordo com as leis americanas e que a aeronave pode ser produzida em escala.

Depois foi a vez de Patrick Goudou, diretor-executivo da EASA (Agência Europeia de Segurança na Aviação), entregar para Dan Mooney, vice-presidente do programa de desenvolvimento do 787-8, o “Certificado de Tipo” europeu.

Continue lendo

Anúncios

JAL escolhe Boston como primeiro destino do seu 787

A Japan Airlines (JAL) informou que seu primeiro 787 voará primeiramente para Boston, partindo do aeroporto japonês de Narita.

De acordo com a companhia, que receberá sua primeira aeronave em Abril de 2012, o 787 voaria quatro vezes por semana nessa rota, que passaria a ser diária a partir de junho do mesmo ano.

A aérea ainda afirmou que usará o codeshare que possui com a American Airlines, para aumentar a oferta pela rota. Atualmente a United Airlines, Continental Airlines e a própria American Airlines fazem a rota Narita-Boston.

Boeing descarta substituto para o 757

A Boeing descartou o desenvolvimento de uma nova aeronave de corredor único com capacidade para mais de 220 passageiros, para substituição do 757. No lugar, a fabricante focará no estudo de um substituto para o 737NG, aumentando a capacidade do atual 737-700 (145 assentos) e 737-800 (180 assentos).

“Muitas pessoas e companhias estavam nos encorajando a desenvolver uma nova aeronave de corredor único, mais larga”, revelou Jim McNerney, presidente da Boeing, descartando a possibilidade.

“O primeiro passo é substituir o produto principal que temos hoje, que poderemos aumentar um pouco sua capacidade”, disse, referindo-se à mudanças no sucessor do 737NG.

Para preencher o espaço entre o novo 737 e as outras aeronaves de grande porte da Boeing, poderia ser lançado uma nova variante do 787, com menor capacidade.

A companhia ainda pretende adotar a opção de re-motorizar o atual 737NG, partindo para o que a Airbus adotou com o A320Neo. Porem, essa possibilidade será escolhida somente se os estudos de uma nova aeronave fracassarem, o que será avaliado em até nove meses.

A nova aeronave, que entraria em serviço em 2019 ou 2020 teria como objetivo a economia de 20% de combustível e custos operacionais. Jim Albaugh, presidente da divisão de jatos comerciais da Boeing, afirmou que um 737 re-motorizado entraria em serviço em 2016 ou 2017 e teria uma economia de 8% no consumo de combustível se comparado ao A320Neo.

Empresa demonstra como seria o 787 executivo

A empresa Gore Design Completions, demonstrou na feira EBACE, como seria o interior do 787 em uma provável versão executiva.

Alem do luxo, o design oferece uma imersão nunca antes vista com o ambiente externo.

A companhia, alem de oferecer o design interno, está passando pelo processo de certificação para dar manutenção na aeronave.

Boeing revisa calendário de entregas do 787

A Boeing revisou seu calendário de entregas para  o 787 e espera entregar a primeira aeronave para a All Nippon Airways no final de julho. A fabricante ainda espera entregar cerca de 20 aeronaves neste ano, muitas já estão montadas e aguardando a configuração final da cabine de passageiros.

A primeira aeronave a ser entregue será a de prefixo de testes ZA101, segundo modelo produzido, que terá uma configuração interna de duas classes para viagens de curto e médio alcance pela ANA. A companhia japonesa também receberá seu primeiro 787 para viagens de longo alcance em Agosto. Essa aeronave terá um aumento no peso máximo de decolagem para aproximadamente 228 toneladas (502,500lbs).

Apesar das boas notícias, a Boeing admite que o calendário de entregas está apertado e pode mudar novamente, devido à testes de funcionalidade e confiabilidade e ETOPS.

“Uma vez que tenhamos concluído esses testes, poderemos lançar um calendário definitivo”, disse Scott Fancher vice presidente e gerente do programa 787.

Alem da ANA, as companhias Air India, Japan Airlines (JAL) e China Southern poderão receber o 787 ainda este ano.

Boeing enfrenta três certificações simultâneas

Pela primeira vez em sua história, a Boeing passará por três certificações simultâneas esse ano.

Atrasos no desenvolvimento apertou o calendário de certificação de três aeronaves diferentes, 787, 747-8F e o recém 747-8I. Porem, a Boeing se diz confiante de que irá atingir a certificação de cada aeronave.

O 747-8F já completou testes de formação de gelo, operações com pista contaminada, peso e balanceamento extremos e nível de ruído externo. O gigante cargueiro ainda terá testes em clima extremo, alem de operações em temperaturas e altitudes extremas. Para adquirir a certificação esperada para o meio do ano, a Boeing conta com cinco aeronaves de testes.

O 787 possui sete aeronaves de testes e mais duas poderão se juntar ao programa. Os testes que já contam com quase 2.900 horas, têm como objetivo conseguir a certificação até o terceiro trimestre desse ano.

Já próximo ao fim de março, o recém-lançado 747-8 Intercontinental, será o último a iniciar o programa de certificação, estimado em 600 horas de voo e utilizando duas aeronaves de testes. Em conjunto com o desenvolvimento e utilizando dados dos testes do 747-8F, espera-se que o 747-8I adquira a certificação próximo ao fim do ano.

787 visita a America do Sul pela primeira vez

O 787 pousou no último dia 25/01, pela primeira vez na América Central e do Sul. A aeronave de testes, ZA005, conduz testes em altitudes e temperaturas diferenciadas durante essa semana.

Primeiro, a aeronave visitou o aeroporto de Albuquerque, estado do Novo México/EUA, onde passou por testes em altitude elevada, já que o aeroporto situa-se a cerca de 5.400 pés (1645m) acima do nível do mar.

No dia 25/01 a aeronave deixou o aeroporto e seguiu para Aguadilla, Porto Rico, onde passa por uma série de testes avaliando o comportamento da aeronave em temperaturas elevadas, assim como em altitude baixa, pois o aeroporto situa-se ao nível do mar.

Ao final da semana, o 787 finalmente tocará o solo da América do Sul, chegando no aeroporto boliviano de La Paz, que situa-se a 13.325 pés (4061m) acima do nível do mar, e é um dos pontos mais altos do mundo servido por aeronaves.

A aeronave ZA005 esta equipada com motores General Electric GEnx.