Primeiro aeroporto federal é concedido à iniciativa privada

O consórcio Inframérica é o vencedor do leilão de concessão para construção parcial, manutenção e exploração do Aeroporto de São Gonçalo do Amarante, localizado em São Gonçalo do Amarante, no Rio Grande do Norte (RN). O leilão realizado pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), concedeu o primeiro aeroporto federal à iniciativa privada pelo lance de R$ 170 milhões.

Quatro consórcios participaram do leilão, ATP-Contratec, Inframérica, Aeroportos Brasil e a Aeroleste Potiguar, que durou aproximadamente 50 minutos (de 10h02 as 10h51) e começou com o lance mínimo de R$ 51,7 milhões fechando em R$ 170 milhões pelo consórcio Inframérica. Ao total, 88 lances foram dados no viva voz e o ágio fechou à 228,82%.

O consórcio Inframérica é constituído pela empresa Argentina Corporación América e pelo Grupo Engevix, no qual é controlado pela Jackson Empreendimentos e composto por mais quatro empresas. O grupo vencedor terá até três anos para construir os terminais e um prazo de mais 25 anos para exploração. O contrato de concessão poderá ser renovado por, no máximo, mais cinco anos, quando o aeroporto retornará ao poder público.

A estimativa da ANAC é de que o consórcio vencedor invista R$ 650 milhões na construção dos terminais e na operação do aeroporto. O Aeroporto de São Gonçalo do Amarante substituirá o atual Aeroporto Internacional Augusto Severo de Natal (RN) e poderá ficar pronto para a Copa de 2014. A previsão de movimento no terminal é de que alcance 3 milhões de passageiros, em 2014; 4,7 milhões, em 2020; e 7,9 milhões, em 2030

ANAC – press release

Anúncios

Aeroportos de São Paulo e Brasília serão privatizados

A presidente Dilma Rouseff anunciou que o governo entregará a administração dos aeroportos de Campinas/SP, Guarulhos/SP e Brasília/DF à iniciativa privada.

A Infraero, que atualmente administra diversos aeroportos brasileiros, ficaria com 49% de participação nos aeroportos e teria participação na tomada de decisões e contratação de funcionários, porem a gestão dos aeroportos ficará a cargo da empresa privada, com 51%.

Em reunião com governadores e prefeitos das 12 cidades-sede da Copa de 2014, Dilma Rousseff disse que o edital de licitação sairá até dezembro. O plano anterior, de abertura do capital da Infraero, continua em vigor e deverá ser valorizado com a nova medida.