Governo inicia mudanças no setor da aviação civil

A presidente Dilma Rouseff iniciou mudanças no setor da aviação civil brasileiro.

Na Infraero, que gerencia os aeroportos do país, Murilo Marques Barboza deixou a presidência para assumir a recém criada Secretaria de Produtos de Defesa, nova subsidiária ligada ao Ministério da Defesa. Em seu lugar assumirá Gustavo do Vale, atual diretor do Banco Central.

Na Agência Nacional de Aviação Civil, a atual presidente Solange Vieira deixará o cargo por vontade própria, em seu lugar deve assumir temporariamente Cláudio Passos, diretor da agência. Como desejo pessoal, Vieira gostaria de retornar ao BNDES, onde é funcionária de carreira.

Alem disso, o governo enviará ao Congresso Nacional uma medida provisória para a criação da Secretaria de Aviação Civil, que terá status de ministério e ficará sob o comando de Rossano Maranhão, ex-presidente do Banco do Brasil no governo Lula e atual presidente do Banco Safra.

Assim que for criada a Secretaria de Aviação Civil, o governo federal iniciará a abertura do capital da Infraero, podendo colocar até 49% de suas ações no mercado. Alem disso, iniciará um projeto que visará incluir o setor privado na construção e administração de terminais de aeroportos pelo país.

Todas essas medidas têm como objetivo diminuir o gargalo e adiantar as obras atrasadas nos aeroportos para a Copa do Mundo de 2014 e as Olimpíadas de 2016.


Anúncios

Infraero estuda criação de nova pista de pouso em Salvador

A Infraero assinou na última terça-feira (01/02) a Ordem de Serviço para a elaboração do Estudo de Impacto Ambiental e do Relatório de Impacto Ambiental (EIA/RIMA) referentes à construção da nova Pista de Pouso e Decolagem do Aeroporto Internacional de Salvador – Deputado Luís Eduardo Magalhães.

De acordo com o documento, a empresa contratada terá 395 dias – após a assinatura – para desenvolver e entregar as avaliações que determinar a viabilidade das obras, bem como as eventuais medidas ambientais que deverão ser tomadas para a construção da segunda pista do aeroporto, que deverá ter 2,4 mil metros de comprimento por 45 metros de largura.

Para a elaboração do estudo e do relatório será investido R$ 1,2 milhão, cujo objetivo é mapear as interferências que o empreendimento pode causar no Meio Ambiente. “Com essas informações a Infraero poderá garantir o desenvolvimento sustentável infraestrutura aeroportuária de um dos principais aeroportos do País”, avalia o superintendente da Regional Centro-Leste, José Cassiano Ferreira Filho.

Após os estudos e com a aprovação do Instituto do Meio Ambiente da Bahia, a Infraero poderá iniciar os estudos preliminares para a execução do empreendimento.

Via: Press Release – Infraero

Aeronaves inoperantes serão retiradas de aeroportos

A Infraero, junto com o Ministério da Defesa e o Conselho Nacional de Justiça assinaram hoje (02/02) um acordo que prevê a retirada de aeronaves antigas e inoperantes dos aeroportos.

O acordo, batizado de “Espaço Livre Aeroporto” irá retirar cerca de 119 aeronaves que estão paradas em aeroportos, sob custódia do Poder Judiciário, por questões de falência, recuperação judicial de companhias ou apreensão por crimes.

Os trabalhos de desmonte e remoção das aeronaves têm previsão de início em março de 2011, e começará pelo Aeroporto de Congonhas, em São Paulo.

Infraero ampliará pista do aeroporto do Galeão

A Infraero abriu licitação para a contratação de obras no aeroporto do Galeao/RJ.

A companhia pretende aumentar a largura da pista 10/28 de 45m para 60m, alem de novos acostamentos nas pistas de taxi. O investimento será de R$45 milhões.

Após a escolha da empresa que ficará a cargo das obras, a Infraero conversará com as companhias aéreas e com a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), para informar a respeito das restrições de pousos e decolagens durante a ampliação.

Infraero planeja expansão de aeroportos

A Infraero e a Prefeitura da cidade de Londrina assinaram hoje um acordo de ampliação para o Aeroporto Governador José Richa.

O acordo visa a ampliação da pista atual 13/31 em 600m, aumentando a extensão de 2.100m para 2.700m, aumento na taxiway, a aquisição do sistema de pouso por instrumentos categoria I (ILS CAT I), alem da modernização dos equipamentos atuais, incluindo um novo VOR.

A aquisição e instalação do ILS serão realizadas pelo Departamento de Controle do Espaço Aéreo (Decea), do Comando da Aeronáutica. Já o novo equipamento de VOR, o D-VOR será adquirido e instalado pela Infraero.

Após a assinatura do acordo, as melhorias deverão ser executadas em um período de 60 meses.

A Infraero também lançou recentemente o edital para a contratação de obras de modernização para o terminal de passageiros do Aeroporto Internacional de Confins/Tancredo Neves.

Com as obras, o Terminal de Passageiros passará de 60,3 mil m² para 67,6 mil m², aumentando a capacidade dos atuais 5 milhões para 8,5 milhões de passageiros por ano.

“Ao final das obras, os passageiros terão um aeroporto com mais conforto e capaz de atender a demanda da aviação civil”, afirma o presidente da Infraero, Murilo Marques Barboza.

Alem do terminal, o aeroporto terá um aumento de 600m na sua pista principal 16/34, passando para 3.600m alem de uma expansão no pátio principal de aeronaves, de 86 mil para 300,4 mil m².

A Infraero estima cerca de R$300 milhões para as obras em Confins.

Atraso em voo da Gol gera tumulto

Após mais de três horas de atraso, passageiros do voo 1664 da Gol, causaram tumulto no aeroporto de Guarulhos/SP.

O voo, que iria para Vitória/ES, deveria ter decolado às 11:00 do dia 25/12, mas só saiu às 16:42, devido a problemas na escala da tripulação.

O tumulto teria começado à partir das 14:00, quando passageiros foram notificados pela companhia, que a tripulação escalada para o voo, ainda não havia chegado, em seguida, passageiros foram avisados de que a tripulação já estava a bordo, exceto o comandante.

Diante da falta de informações, passageiros se revoltaram e invadiram a área de embarque do aeroporto para, em seguida, erguer uma barricada com as cadeiras de espera, como forma de chamar atenção.

A Infraero negou o tumulto, mas confirmou que diversos voos, entre eles o 1664, sofreram atrasos de mais de três horas.

O Sindicado Nacional dos Aeroviários negou que isso tivesse relação com a greve ameaçada para o feriado de Natal.

“Em alguns casos, foi necessário modificar a programação de tripulantes, respeitando o limite, previsto em lei, de horas voadas durante o dia. Estamos nos empenhando para atender da melhor forma possível nossos clientes, dentro do que estipula a Resolução 141 da Agência Nacional de Aviação Civil, e já acionamos aeronautas reserva”, revelou um porta-voz da companhia.

Natal foi tranquilo nos aeroportos

Mesmo com uma ameaça de greve, o movimento nos aeroportos brasileiros durante o feriado de Natal foi considerado tranquilo.

De acordo com dados da Infraero, cerca de 17,1% dos voos programados para a véspera e o dia de Natal, sofreram atrasos com mais de 30 minutos, 10% foram cancelados.

Dentre as companhias aéreas nacionais, a Webjet registrou o maior percentual de atrasos, cerca de 27% e 9,6% dos voos foram cancelados, em seguida aparece a TAM com 21,4% de atrasos e a Gol, com 11,9%.

Em relação aos aeroportos, o de Guarulhos/SP registrou o maior número de atrasos, foram cerca de 26,6%, em seguida vieram os aeroportos de Brasília (17.9%) e Galeão/RJ(14,8%).

Apesar do índice baixo, alguns voos tiveram atrasos de mais de três horas, causando tumultos nos aeroportos.